BTG Pactual e BlackRocks vão acelerar empreendedores negros

Parceria de dois anos pretende promover ao menos 24 negócios, todos chefiados por negros e ao menos 20% comandados por mulheres

O banco de investimento BTG Pactual (do mesmo grupo que controla a Exame) fechou uma parceria com a BlackRocks Startups, que conecta empreendedores e profissionais negros ao ecossistema de inovação, tecnologia e empreendedorismo. Por dois anos, o BTG Pactual apoiará a startup por meio de  investimento financeiro, conhecimento e networking. A startup, por sua vez, irá acelerar 24 empreendimentos selecionados, sendo ao menos 20% deles liderados por mulheres. “Nosso objetivo é somar esforços ao BlackRocks e contribuir para potencializar negócios criados por empreendedores. Uma necessidade real e que estamos envolvidos diretamente a partir de agora”, afirma Roberto Sallouti, CEO do BTG Pactual.

Em junho, a Exame destacou em sua publicação impressa a importância da equidade de gênero, e interseccionalmente de raça, no mercado de trabalho. A reportagem de capa foi ilustrada com uma foto de Maitê Lourenço, CEO e fundadora da BlackRocks Startup. “O BTG sempre foi uma instituição que eu busquei estar próxima pela experiência em investimento. A parceria é mais um passo para ratificar a necessidade de enegrecer os espaços em um ano no qual a pauta da equidade racial ganha força em meio à pandemia”, diz.

Desde o ano passado, o BTG realiza um plano de ESG para promover um negócio centrado em investimentos de impacto e resolução de problemas sociais e ambientais, e a nova parceria reforça a área. “Nosso objetivo é entender o que falta para as empresas e apresentar a elas investidores anjos e parceiros de negócios que, provavelmente, não seriam acessados sem a aceleração. Estamos empolgados com os resultados que isso pode gerar”, afirma Mariana Oiticica, co-head da área de ESG & Investimento de Impacto do BTG Pactual.

A parceria entre BlackRocks Startups e BTG Pactual conta também com o trabalho do boostLAB, hub de negócios do BTG Pactual para empresas de tecnologia. Durante os próximos dois anos, sócios sêniores do banco darão mentorias e participarão de comitês mensais para selecionar e ajudar as startups com maior potencial de crescimento. Serão 3 rodadas de aceleração com 8 companhias pelo menos em cada rodada.

Para participar, as startups deverão ter negros entre seus principais executivos e/ou fundadores. “Ao conhecer empreendedores do terceiro setor é possível perceber como ainda há muito a ser feito. E, sem dúvida, a parceria melhora o ecossistema como um todo”, diz Will Landers, chefe de renda variável para América Latina da BTG Pactual Asset Management.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.