ESG
Acompanhe:

Americanas S.A. lança capacitação gratuita para jovens em vulnerabilidade social

Projeto em parceria com a UNICEF tem aulas online; inscrições estão abertas

Americanas S.A. e UNICEF oferecem capacitação gratuita (Americanas S.A/Divulgação)

Americanas S.A. e UNICEF oferecem capacitação gratuita (Americanas S.A/Divulgação)

M
Marina Filippe

10 de outubro de 2022, 07h02

A varejista Americanas S.A. lança uma plataforma de capacitação profissional online voltada para jovens de todo o país, com idade de 14 até 29 anos e em situação de vulnerabilidade social.  Nesta fase inicial, em parceria com a coalizão Um Milhão de Oportunidades (1MiO), liderada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), o programa oferecerá 12 mil oportunidades, sendo 1 mil por mês.

Serão disponibilizados ao grupo de selecionados treinamentos em logística, marketing pessoal, comunicação, sustentabilidade, gestão de tempo, design thinking, entre outros. A iniciativa faz parte da Americanas Futuro – frente da estratégia ESG (sigla em inglês para sustentabilidade, social e governança) da Americanas S.A. com foco na educação como motor para a redução das desigualdades sociais do país.  As inscrições ficarão abertas no site  até o preenchimento total das oportunidades.

“A educação de qualidade é uma ferramenta essencial de transformação e garantia de um futuro cada dia melhor para jovens em situação de vulnerabilidade. Junto com o UNICEF, buscamos não só capacitar jovens e fomentar a geração de emprego, mas trabalhar nos bastidores, garantindo direitos e condições dignas de aprendizado. Este é apenas o começo de uma longa jornada, que envolverá também novas parcerias para a construção de um futuro com mais oportunidades para todas e todos”, diz Anna Saicali, CEO da IF – Inovação e Futuro, motor de inovação da Americanas S.A., e conselheira do UNICEF.

A seleção será realizada pelo UNICEF e irá conjugar a ordem de inscrição ao perfil demográfico de vulnerabilidade existente para cada jovem. Todo o conteúdo será disponibilizado de forma online, acessível por meio de cadastro prévio no site do projeto.

“O Brasil tem hoje a maior geração de jovens da sua história. São mais de 48 milhões que estão submetidos a violações de direitos e falta de oportunidades desde a primeira infância, o que foi muito agravado pela pandemia da COVID-19. Para darmos o futuro que esta geração merece, precisamos garantir o direito à educação formal para todo este grupo de jovens e criar políticas e programas que fomentem a transição positiva para o mundo do trabalho. O lançamento da plataforma é um exemplo do papel que o setor privado pode ter nessa transformação, levando trabalho e formação para todo o país”, afirma Gustavo Heidrich, oficial de Programas do UNICEF e coordenador da iniciativa 1Milhão de Oportunidades (1Mio), liderada pelo Fundo.

Trilhas de capacitação 

O programa oferecerá duas trilhas de desenvolvimento, desenvolvidas em parceria com a Americanas S.A. e com carga horária total de 17 horas de duração. A primeira trilha inclui desde informática básica (como Word, Excel e Power Point) a métodos de gestão de tempo e introdução ao ágil, marketing pessoal e comunicação. Na segunda trilha, cada jovem poderá conhecer o ecossistema de negócio da Americanas S.A. e também acessar conteúdos como micrologística, sustentabilidade, introdução à Libras e diversidade e inclusão.

Com um modelo 100% online, os cursos serão realizados na plataforma Neolude LMS da Inspand e oferecerá diversos cursos desenvolvidos pela Leo Learning e Americanas S.A., com aulas ministradas por docentes de diferentes áreas de conhecimento.

Além disso, a Americanas S.A. está contratando jovens em vulnerabilidade social, com idade a partir de 18 anos, para diversas vagas temporárias de fim de ano. Os interessados já podem se candidatar a uma das oportunidades no portal do 1MiO. As vagas não exigem experiência e são para a atuação na logística e nas mais de 1.800 lojas físicas da Americanas no Brasil. Parceira estratégica do UNICEF desde 2019, a companhia já contratou cerca de 8 mil jovens em vulnerabilidade por meio da coalizão.