Ambev quer ajudar restaurantes a reduzir contas de energia. Como?

Parceria com Pacto Global, Schneider Electric e Gebras vai levar inteligência de consumo e dicas de economia para pequenos estabelecimentos comerciais
Rodrigo Figueiredo, vice-presidente de sustentabilidade e suprimentos da Ambev: empresa quer ajudar bares e restaurantes nas contas de energia. Foto: Ambev/Divulgação (Ambev/Divulgação)
Rodrigo Figueiredo, vice-presidente de sustentabilidade e suprimentos da Ambev: empresa quer ajudar bares e restaurantes nas contas de energia. Foto: Ambev/Divulgação (Ambev/Divulgação)
M
Maria Clara Dias

Publicado em 17/11/2021 às 12:43.

Última atualização em 18/11/2021 às 10:13.

A Ambev quer ajudar os pequenos restaurantes e bares a reduzir custos ainda mais. A fabricante de bebidas se uniu às distribuidoras de energia elétrica Schneider Electric e Gebras e ao Pacto Global da ONU para expandir o acesso a uma ferramenta digital que permite a análise e dá sugestões para redução nas contas de energia. A meta é alcançar mais de 1 milhão de pontos de venda que comercializam as bebidas da empresa.

A EXAME antecipou as ofertas da Black Friday de cursos e MBAs focados em ESG. Aproveite

A plataforma, chamada de SaveE, foi desenvolvida com foco na indústria, e para trazer mais eficiência aos centros de distribuição próprios da Ambev. No primeiro ano de funcionamento, a economia para a multinacional foi de 20%.

Agora, a parceria entre as empresas também olha para a eficiência energética de estabelecimentos comerciais que atuam na ponta da cadeia de distribuição da Ambev, com a intenção de trazer mais eficiência à operação desses comércios.

“Queríamos criar um canal para compartilhar boas práticas de eficiência energética para os nossos fornecedores e qualquer outra indústria do Brasil que tivesse nessa jornada de redução de consumo de energia e descarbonização”, diz Rodrigo Figueiredo, vice-presidente de sustentabilidade e suprimentos da Ambev. “Com esse lançamento, queremos alcançar e ajudar mais esse segmento na redução do consumo de energia e, consequentemente, reduzir o custo operacional dos nossos clientes. Agora, nosso objetivo é expandir para 1 milhão de PDVs”.

Com o uso da plataforma, a redução nas contas de energia chega a 15% nos primeiros três meses, segundo a Ambev.

A SaveE faz um diagnóstico completo do uso de energia nos pontos de venda a partir da análise de algumas variáveis como o segmento de atuação da empresa e consumo energético por período. “É uma espécie de consultoria completa self assessment, diz Figueiredo. A avaliação completa é feita em menos de uma hora e é entregue junto com um plano de ação para a redução nas contas, em busca de mais eficiência.

A proposta com os pontos de venda é fazer com que gestores reconheçam os principais gargalos dos bares e restaurantes que lideram, e assim, possam traçar um plano para poupar de fato nas contas de luz. Para isso, a plataforma também oferece conteúdos educativos com recomendações de boas práticas, sob a curadoria dos especialistas da Ambev e da Schneider Electric, com dicas para melhorar a gestão de energia, procedimentos para otimizar a eficiência energética de equipamentos, instalação de temporizadores, entre outros equipamentos que possam criar boas oportunidades de economia.

Para além de ajudar pontos de venda em um cenário tortuoso de crise energética e problemas com a escassez de água, a iniciativa também é uma extensão na jornada sustentável da Ambev.

A parceria com o Pacto Global, por exemplo, busca engajar organizações na adoção dos dez objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS) da ONU. “Não dá para pensar em uma jornada de descarbonização que não comece pela redução e otimização do consumo de energia. E, sendo uma empresa do tamanho da Ambev, que já olha para seu consumo energético, resolvemos trazer essa discussão para nossos parceiros e, junto deles, sabemos que o impacto positivo gerado será infinitamente maior”, diz Figueiredo.

A Ambev se comprometeu a reduzir em 25% as emissões de carbono em toda a cadeia de até 2025, além de ter 100% dos produtos feitos com embalagens retornáveis ou de materiais reciclados.