A Ambev contava com 300 profissionais de TI há três anos. Hoje são 5.000 e 20 negócios digitais

Transformações de mercado, agenda ESG e mudanças nos hábitos dos consumidores levam a empresa a olhar com cuidado para a tecnologia e a promover o Tech & Cheers, evento que vai reunir todo seu ecossistema digital
 (Zé Delivery/Divulgação)
(Zé Delivery/Divulgação)
R
Rodrigo CaetanoPublicado em 22/07/2022 às 16:21.

A Ambev promoverá, no dia 3 de agosto, o Tech & Cheers, um evento de tecnologia. Não será um daqueles encontros em que visionários e futurólogos dão seus pitacos gerais sobre os impactos das inovações nas empresas. O foco será promover uma experiência imersiva para profissionais da área, com uma programação extensa e a presença de nomes internacionais, como Kief Moris, Principal Cloud Technology da Thoughworks, e Elder Moraes, Java Champion e Developer Advocate da Red Hat – pela dificuldade de se traduzir os títulos dos convidados, nota-se o caráter técnico dessas palestras.

“Nos últimos três anos, saímos de menos de 300 para quase 5.000 colaboradores dedicados a tecnologia, e isso faz a Ambev ser hoje um dos grandes players do mercado tech no Brasil”, afirma Renato Biava, diretor de tecnologia e estratégia da Ambev. “O Tech & Cheers é um marco para nos conectarmos com o ecossistema e colocarmos todo esse time junto em um mesmo lugar.”

Os principais executivos da fabricante de bebidas marcarão presença, incluindo Jean Jereissati, CEO da companhia; Eduardo Horai, CTO; e Ricardo Tadeu, CGO da AB Inbev, holding que controla a Ambev. A maior parte da agenda, no entanto, será composta por profissionais e experts do setor de tecnologia. Em formato híbrido, as palestras poderão ser acompanhadas online e presencialmente em dois palcos simultâneos instalados no Espaço Unimed (antigo Espaços das Américas). Na internet, a participação será gratuita e aberta a qualquer pessoa.

A transformação da Ambev

“Ser apenas uma empresa de bebidas não nos representa mais”. Essa foi a frase escolhida por Jean Jereissati na abertura do Investor Day, realizado em abril, para resumir as transformações em curso na empresa. A nova fase da companhia é focada na construção de uma plataforma de marcas, que conecta, digitalmente, todo o ecossistema envolvido na comercialização de bebidas.

Atualmente, a cervejaria conta com cerca de 20 negócios digitais. Três deles se destacam como o centro da estratégia: Zé Delivery, Bees e Bees Bank. O primeiro é voltado para o consumidor final e foi criado em 2015. O aplicativo de entrega de bebidas possui cerca de 5 milhões de usuários.  Os outros dois atendem o setor de bares e restaurantes com um marketplace, que tem 370 mil clientes, e uma fintech especializada em pequenas empresas, que já ultrapassou 1 bilhão de reais em transações e 200 mil contas.

As mudanças globais e os resultados da companhia

As transformações globais promovidas pela agenda ESG, que impulsiona as mudanças nas cadeias de produção e logística e no comportamento dos consumidores, é um dos principais motivadores da nova estratégia. O cenário econômico instável impactou os resultados da companhia.

Em seus primeiros 15 anos, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da Ambev cresceu mais de 10 vezes com a disparada do negócio. “Porém, a partir de 2015 começamos a ter alguma dificuldade”, afirmou o CEO para os investidores. “O volume de vendas estacionou, as margens se deterioraram, o Ebitda parou de crescer e nosso valor de mercado começou a refletir isso. O aspecto macroeconômico desempenhou um grande papel [nesse cenário], mas a verdade é que a indústria mudou e não nos adaptamos. Chegou a hora de evoluir o modelo de crescimento, transformar a empresa através da tecnologia.”

Com o Tech & Cheers, a expectativa da Ambev é consolidar esse novo posicionamento e trazer mais parceiros para a pauta. “Será um momento de trocar experiências e conhecer muita gente boa dentro deste universo, além de mostrar um pouco como funciona o ecossistema tech da Ambev”, afirma Eduardo Horai, CTO da Ambev.