Um conteúdo Esfera Brasil

Saneamento está no foco de investimentos voltados para infraestrutura

De acordo com Barômetro da Infraestrutura, empresários acreditam que o setor será alvo de investimentos expressivos nos próximos meses
 (./Getty Images)
(./Getty Images)
E
Esfera BrasilPublicado em 26/06/2022 às 09:00.

Saneamento é o setor de infraestrutura que deverá receber mais investimentos nos próximos meses. É o que mostra a 7ª edição do Barômetro da Infraestrutura - levantamento semestral que mede o ânimo de empresários e especialistas em relação às possibilidades de investimento e de desenvolvimento de projetos no setor. A pesquisa, divulgada em maio deste ano, é uma iniciativa da Associação Brasileira da Infraestrutura e das Indústrias de Base, ABDIB, em parceria com a EY, uma das maiores empresas de consultoria e auditoria do mundo. Na opinião de 60% dos 241 empresários e executivos consultados, o setor será alvo de investimentos expressivos.

O levantamento mostra uma tendência que vem crescendo nos últimos dois anos, depois da aprovação do novo Marco Legal do Saneamento. Desde então, segundo informações do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), já foram gerados cerca de R$ 72,2 bilhões em investimentos para o setor. O objetivo do marco legal é que, até 2033, 99% da população brasileira tenha acesso à água potável e 90% a tratamento e coleta de esgoto.

“A lei traz regras claras e dá segurança jurídica, possibilitando a atração de investidores. Precisamos de cerca de R$ 500 bilhões a R$ 700 bilhões em 10 anos para universalizar os serviços. Mas só conseguiremos chegar a esses valores com recursos públicos e privados”, disse o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, em reportagem da CNN Brasil.

Atualmente, quase 35 milhões de pessoas no Brasil vivem sem água tratada e somente 50% do volume de esgoto do país recebe tratamento, de acordo com a 14ª edição do Ranking do Saneamento, publicado pelo Instituto Trata Brasil, em parceria com a GO Associados. Os dados foram divulgados em março deste ano.

Nos últimos dois anos, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) realizou nove leilões do setor de saneamento que resultaram em R$ 30 bilhões em outorgas e R$ 42 bilhões de investimentos. Presidente do BNDES, Gustavo Montezano disse, em evento realizado pelo banco no início de junho, que a instituição está preparando uma nova safra de financiamento para projetos de saneamento.

“Naturalmente o marco legal foi uma inovação sem tamanho. Ele se mostra vencedor e vitorioso, mas é natural que amadurecimentos, interpretações e ajustes sejam feitos ao longo dessa jornada”, falou Montezano durante a 6ª Semana do Saneamento.