Um conteúdo Esfera Brasil

“O governo precisa se conscientizar de que tem que ser produtivo”, diz Eugênio Mattar

Presidente da Localiza acha que é preciso ter recursos para investir na infraestrutura e entregar mais serviço para a sociedade.
 (Localiza/Divulgação)
(Localiza/Divulgação)
E
Esfera BrasilPublicado em 29/06/2022 às 09:00.

O presidente do Conselho de Administração da Localiza, Eugênio Mattar, fala sobre o cenário econômico atual, abordando a alta dos combustíveis e a indústria automobilística. O empresário se diz otimista e acha que a turbulência logo irá passar.

Quanto às eleições, Mattar diz que o próximo presidente da República tem que se conscientizar de que o país precisa ser produtivo e que o Estado deve enxugar gastos.

O governo conseguirá reverter a alta dos combustíveis?

Tem a perspectiva de alta do petróleo, isso não é de curto prazo. Tem o problema da guerra da Ucrânia, falta de peças no mundo, China em lockdown. A gente está numa época difícil, conturbada no mundo, inflação elevada, há uma crise mundial. Mas acho que temos que manter o otimismo, isso é passageiro. Sou otimista, acho que a tendência no segundo semestre, no ano que vem, é de melhora.

Qual deveria ser o ponto principal do plano econômico do novo presidente?

Acho que a coisa mais importante é o governo se conscientizar de que tem que ser produtivo. Tem que gastar menos e tem que sobrar recursos para investir na infraestrutura, manutenção dos impostos e entregar mais serviço para a sociedade.

Precisa haver essa consciência de que o Estado é pesado, pode ser melhor gerido e ajudar a iniciativa privada a ter mais produtividade nos negócios; simplificar a vida de quem gera emprego e renda, simplificar a vida de quem trabalha, simplificar a vida do brasileiro. Pensar no cidadão como um cliente e cuidar bem dele.  

O que precisa ser feito para a retomada da indústria automobilística?

Olha, é um desafio enorme. O preço dos carros subiram muito, há falta de peças etc. A indústria não estava tendo bom desempenho antes da pandemia. A alta dos juros atrapalha muito, o carro é muito ligado ao financiamento para as pessoas físicas.

A indústria automobilística tem um desafio grande pela frente, talvez aí nessa simplificação tributária, na parte dessa reforma tributária tão falada, pode ser que [retome].

O segmento industrial vai precisar ter algum incentivo. Recentemente, o governo baixou o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) de uma forma geral. A indústria automobilística é uma cadeia produtiva importante para o país, emprega muita gente.