Um conteúdo Esfera Brasil

Licitação do trecho norte do Rodoanel deve ser retomada em julho

Após ser adiada por conta da crise econômica do país, a licitação do último trecho pendente do anel rodoviário deve ser retomada neste mês
 (FERNANDO MO/Getty Images)
(FERNANDO MO/Getty Images)
E
Esfera BrasilPublicado em 07/07/2022 às 09:00.

A construção do trecho norte do Rodoanel Mário Covas deve, enfim, sair do papel. Após ser adiada por conta da crise econômica do país, a licitação do último trecho pendente do anel rodoviário deve ser retomada no mês de julho. A informação vem de fontes do próprio governo do estado.

Com obras paradas desde dezembro de 2018, o Rodoanel, que irá circundar toda a Grande São Paulo, terá um papel importante para o crescimento econômico do Estado de São Paulo, ampliando o escoamento da produção do estado ao Porto de Santos. Após a conclusão do trecho, o anel rodoviário terá 177 quilômetros de extensão e fará a ordenação do trânsito de passagem pela Região Metropolitana, diminuindo congestionamentos e liberando a malha viária interna para o trânsito local.

O trecho norte em tem 44 quilômetros de extensão e, de acordo com o governo de São Paulo, precisa de investimento de R$ 2,6 bilhões no Capex (despesas para concluir a obra) e de R$ 1,5 bilhão de Opex (despesas de operação do trecho pedagiado).

Segundo a abertura de licitação publicada em janeiro deste ano, o trecho será concedido por 31 anos à iniciativa privada, com previsão de investimentos em R$ 3 bilhões nas cidades de São Paulo, Guarulhos e Arujá.

Por meio de concessão de parceria, o governo fará aporte de investimentos e definirá o valor da tarifa de pedágio, que poderá ser cobrada do usuário. O concessionário também poderá obter investimentos de outras formas, como publicidade e serviços.

Inicialmente, a obra, que tem grande importância para o estado, seria concluída em 2023. Com os atrasos, o trecho segue sem prazo de término.