Esfera Brasil
Um conteúdo Esfera Brasil

Estados Unidos vai destinar US$ 21 milhões para projetos na Amazônia

Recursos serão encaminhados para iniciativas com foco em segurança alimentar e defesa dos direitos dos povos originários

Iniciativas contempladas foram desenvolvidas por associações indígenas (Ignacio Palacios/Getty Images)

Iniciativas contempladas foram desenvolvidas por associações indígenas (Ignacio Palacios/Getty Images)

Esfera Brasil
Esfera Brasil

Plataforma de conteúdo

Publicado em 9 de maio de 2024 às 08h33.

Última atualização em 9 de maio de 2024 às 08h39.

A Agência do governo dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (Usaid) anunciou um investimento de US$ 21 milhões para apoiar projetos realizados na Amazônia com foco na proteção do meio ambiente e promoção do bem-estar dos povos originários.

“Nossa parceria com as comunidades indígenas da Amazônia brasileira é um testemunho de nosso compromisso de ajudar na conservação da floresta. ‘Nossa Terra, Nossa Mãe’ e a ‘Aliança dos Povos Indígenas pelas Florestas da Amazônia Oriental’ abrem caminho para uma administração sustentável, onde cultura, conservação e comunidade prosperam juntos”, resumiu o diretor da Usaid no Brasil, Mark Carrato.

Os projetos a serem contemplados foram desenvolvidos por associações indígenas e organizações indigenistas. Segundo informações do Conselho Indígena de Roraima, o “Nossa Terra, Nossa Mãe” já conta com apoio do Fundo da Embaixada da Nova Zelândia no Brasil e tem se engajado com a segurança alimentar. Já o “Aliança dos Povos Indígenas pelas Florestas da Amazônia Oriental” tem como objetivo contribuir para a proteção, conservação e restauração das florestas na região da Amazônia Oriental, abrangendo 14 terras indígenas nos estados do Maranhão, Pará e Tocantins.

“Esses projetos representam a continuação de uma colaboração de longa data entre o Brasil e os Estados Unidos, que já se estende por 200 anos. Essa parceria conta com a participação de diversos órgãos governamentais e entidades, como a Agência Brasileira de Cooperação (ABC), o Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA), o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e a Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai)”, aponta a Embaixada dos Estados Unidos em comunicado enviado à imprensa.

Procurado pela Esfera Brasil, o Ministério dos Povos Indígenas não havia se pronunciado até a publicação desta reportagem.

Na mesma linha, na próxima segunda-feira, 13, a Esfera Brasil reúne empresários e autoridades em Nova York. O encontro tem foco na atração de investimentos para grandes projetos estruturantes nas áreas de infraestrutura e sustentabilidade.

Educação

No início da semana, 6, a ministra dos Povos Indígenas, Sonia Guajajara, participou da cerimônia de assinatura do Acordo de Cooperação Técnica para fortalecimento da gestão em infraestrutura da educação para povos tradicionais. Promovido em parceria com o Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (Unops), o acordo projeta a conclusão de 118 escolas indígenas e quilombolas que estejam inacabadas.

A solenidade também contou com a participação do ministro da Educação, Camilo Santana, e da ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco. Segundo Santana, a média de evasão do Ensino Médio no Brasil é de meio milhão de estudantes por ano. Além disso, um terço da população – o equivalente a 69 milhões de brasileiros – não concluiu o ensino fundamental.

Acompanhe tudo sobre:Amazônia

Mais de Esfera Brasil

Otimista com economia, Tebet pede eficiência no gasto público: ‘Não há social sem fiscal’

Inteligência artificial é tema de encontro entre representantes do Brasil e Japão

Relatório vê viabilidade técnica e ambiental para recuperação da BR-319, entre Manaus e Porto Velho

Transformação digital pode aumentar produtividade e reduzir custos, diz Márcio Elias Rosa

Mais na Exame