Um conteúdo Esfera Brasil

A expansão da competitividade global do Brasil

Robert Atkinson diz que o país precisa focar nos setores em que é capaz de se tornar, efetivamente, um líder global
 (Cris Faga/Getty Images)
(Cris Faga/Getty Images)
E
Esfera BrasilPublicado em 28/07/2022 às 09:00.

O economista Robert Atkinson é considerado um dos três pensadores da inovação mais importantes da atualidade. Ele é fundador e presidente do think tank Information Technology and Innovation Foundation (ITIF), que é reconhecido como o melhor think tank do mundo para políticas de ciência e tecnologia. A conexão entre inovação e políticas públicas definirá, sem dúvida, os rumos das maiores economias globais nas próximas décadas.

Quando esteve no Brasil, Robert Atkinson foi muito claro e enfático ao dizer que o país precisa focar nos setores em que é capaz de se tornar, efetivamente, um líder global. Na sua análise, esses setores são: a Agricultura de Precisão e a Indústria de Petróleo e Gás. Ele também mostrou grande preocupação com o fato do Brasil tentar se tornar líder em IoT (Internet of Things), por exemplo. Na sua análise, o que o Brasil precisa realmente fazer é focar naquilo que ele é bom, pois não vai conseguir ser líder global em tecnologias com altíssimo grau de sofisticação científica, como IoT, Computação Quântica, Blockchain, Inteligência Artificial ou Engenharia Genética. Ele acredita que o Brasil deve focar grande parte dos seus esforços na Agricultura, especialmente na chamada Agricultura de Precisão.

Agricultura de Precisão e a Quarta Revolução Industrial

A Agricultura de Precisão é um sistema de gerenciamento agrícola que aplica algumas tecnologias da Quarta Revolução Industrial (especialmente os sensores, satélites e drones) para otimizar os processos e aumentar a produtividade. Essa inovação pode ser considerada uma grande vantagem competitiva. A transmissão de dados em tempo real, por exemplo, permite o desenvolvimento de novas estratégias para a realização de procedimentos preventivos e para uma análise mais precisa sobre os resultados obtidos.

A Agricultura de Precisão, fundamentada na Quarta Revolução Industrial, fornece as ferramentas e os dados necessários para o desenvolvimento de pesquisas mais profundas e eficientes sobre a produção de alimentos, que é atualmente um dos temas de maior importância para todos os países. O Brasil pode expandir seu impacto global no Comércio Exterior se orientar suas estratégias e investimentos para ampliar seus conhecimentos sobre a Quarta Revolução Industrial, pois é esse o caminho que as economias mais avançadas estão percorrendo há pelo menos uma década. No caso específico da Agricultura de Precisão, é preciso formar mais profissionais com alto grau de qualificação tecnológica, e isso só será possível através da soma dos esforços de todos os stakeholders brasileiros, especialmente os gestores públicos, empresários, investidores e cientistas.