Vendas de veículos na Europa têm menor nível em 17 anos

Em dezembro os licenciamentos na União Europeia recuaram 16,3 por cento, para 799.407 novos veículos

Frankfurt - A demanda por novos veículos na Europa caiu para o menor nível desde 1995, encerrando um ano afetado por fortes quedas em todas as principais economias da zona do euro.

Em dezembro, que teve dois dias úteis a menos, os licenciamentos na União Europeia recuaram 16,3 por cento, para 799.407 novos veículos, segundo dados divulgados nesta quarta-feira pela associação europeia da indústria automotiva, ACEA.

Os números evidenciam a crise vivida pelas montadoras na Europa, onde bancos endividados não têm liberado financiamentos para consumidores adquirirem veículos novos, ao passo que a crise de dívida leva o desemprego ao nível recorde de quase 12 por cento.

Em 2012 como um todo, a demanda por veículos novos caiu 8,2 por cento, a maior queda desde o recuo de 16,9 por cento visto em 1993. Já o tombo em dezembro foi o maior para o mês desde 2008.

As exceções no mês passado foram países europeus fora da zona do euro, como Grã-Bretanha e Suécia, onde a demanda aumentou. Mas países que não integram a União Europeia como Suíça e Noruega também sofreram quedas.

O volume de vendas de veículos na União Europeia cedeu 8,2 por cento no último ano, para 12,05 milhões de unidades, informou a ACEA. Na zona do euro, a queda foi de 11,3 por cento, para cerca de 9 milhões de unidades, segundo cálculos da Reuters.

Para 2013, a entidade que traça previsões para o mercado LMC Automotive estima recuo de 3,1 por cento nas vendas na Europa ocidental, para 11,4 milhões de veículos, comparado a níveis de 12,8 milhões e 13 milhões de unidades em 2011 e 2010, respectivamente.

Dentre as montadoras que mais sofreram em dezembro, as norte-americanas General Motors e Ford viram as vendas caírem cerca de 27 por cento cada uma.

Já a alemã Volkswagen teve queda de 22 por cento nas vendas de sua marca homônima.

As sul-coreanas Hyundai e Kia se mantiveram como exceções, com altas de 10,5 e 6,8 por cento, respectivamente.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.