Vendas de smartphones na China caem mais de 10% em 2018

Embora Xiaomi e Apple continuem se mantendo entre as cinco principais empresas, o documento as aponta como as principais perdedoras do ano

Pequim – As vendas de smartphones na China caíram 10,5% anualizado em 2018 devido aos problemas econômicos e aos ciclos de substituição mais longos, informou nesta quinta-feira a imprensa local.

O portal de notícias China.org.cn, que divulgou relatório elaborado pela empresa de consultoria Corporação Internacional de Dados (IDC), explica que o número total de venda destes dispositivos na China em 2018 foi de 397,7 milhões de unidades.

Embora Xiaomi e Apple continuem se mantendo entre as cinco principais empresas – quarta e quinta, com cotas de mercado de 13,1% e de 9,1%, respectivamente -, o documento as aponta como as principais perdedoras do ano.

A empresa chinesa vendeu 52 milhões de unidades, 5,6% menos; Apple, 36,3 milhões de unidades, 11,7% menos.

No caso da companhia americana, as quedas aconteceram pois seus preços começam a ficar alto demais para o competitivo mercado local, enquanto a Xiaomi teve “problemas com sua lista de produtos e reestruturação interna”. EFE

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.