TUNÍSIA X AUSTRÁLIA AO VIVO:

Acompanhe lance a lance a partida da Copa do MundoVeja agora.

UE propõe pacote de ajuda de € 18 bilhões à Ucrânia em 2023

Este pacote deve ajudar a cobrir "uma parte significativa das necessidades de financiamento de curto prazo da Ucrânia para 2023
O pacote consistirá em "empréstimos altamente favoráveis, desembolsados em cotas regulares a partir de 2023". (Getty Images/Getty Images)
O pacote consistirá em "empréstimos altamente favoráveis, desembolsados em cotas regulares a partir de 2023". (Getty Images/Getty Images)
A
AFPPublicado em 09/11/2022 às 15:44.

A Comissão Europeia propôs, nesta quarta-feira (9), um pacote de ajuda financeira "estável, regular e previsível" em torno de 18 bilhões de euros (quase o mesmo valor em dólares) para a Ucrânia em 2023.

Este pacote deve ajudar a cobrir "uma parte significativa das necessidades de financiamento de curto prazo da Ucrânia para 2023", estimadas em entre € 3 bilhões e € 4 bilhões por mês, anunciou a Comissão, o braço executivo da UE, em um comunicado.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

Isso significaria uma contribuição de cerca de € 1,5 bilhão por mês, em média, para a Ucrânia.

Por esta razão, ressaltou a Comissão, esta iniciativa "deve ser acompanhada de esforços similares de outros doadores importantes" para cobrir todas as necessidades de financiamento da Ucrânia ao longo de 2023.

Além disso, deve permitir que a Ucrânia restaure sua infraestrutura crítica afetada pela guerra, como sistemas de distribuição de água, redes de transporte, estradas e pontes.

O pacote consistirá em "empréstimos altamente favoráveis, desembolsados em cotas regulares a partir de 2023". Estas parcelas seriam pagas em um prazo máximo de 35 anos, disse a Comissão.

De acordo com a proposta, a União Europeia "propõe cobrir os custos da taxa de juros da Ucrânia por meio de pagamentos específicos adicionais por parte dos Estados-membros" no orçamento do bloco.

Os países da UE e outros poderão adicionar mais fundos ao pacote, "para utilizá-los como subsídios, se assim desejarem", detalha o comunicado.

"Graças a este pacote, a Ucrânia poderá continuar pagando salários e aposentadorias e manter em funcionamento serviços públicos essenciais, como hospitais, escolas e moradia para deslocados", completou a nota.

A Comissão anunciou ainda que apresentará três propostas legislativas, as quais deverão ser aprovadas pelo Parlamento Europeu e pelos países da UE antes de entrarem em vigor.

Quase imediatamente, o presidente da Ucrânia, Volodimir Zelensky, agradeceu pela "solidariedade" europeia.

Em um tuíte, Zelensky disse que o anúncio desta quarta-feira "mostra a verdadeira solidariedade da UE".

"Estamos juntos resistindo à agressão russa. Juntos vamos reconstruir a Ucrânia. Juntos estaremos na UE", tuitou.

O bloco já enviou à Ucrânia quase € 4,2 bilhões em assistência microfinanceira este ano e espera desembolsar outros € 2,5 bilhões até o final de novembro.

LEIA TAMBÉM: