Economia
Acompanhe:

UE deve impor mais sanções contra Rússia, diz premiê da Polônia

Morawiecki disse que as sanções são o único modo de pressionar a Rússia "de maneira pacífica e estabilizadora"

UE: O premiê polonês defendeu ainda o envio de tanques para ajudar os ucranianos (Hollie Adams/Getty Images)

UE: O premiê polonês defendeu ainda o envio de tanques para ajudar os ucranianos (Hollie Adams/Getty Images)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 18 de janeiro de 2023, 10h35.

O primeiro-ministro da Polônia, Mateusz Morawiecki, defendeu que a União Europeia (UE) imponha mais sanções contra a Rússia por causa da guerra na Ucrânia. Em entrevista à Bloomberg TV, ele disse que o bloco deve trabalhar no décimo pacote de sanções contra a Rússia nas suas próximas reuniões. "Devemos fechar isso no mês de fevereiro", informou sobre o eventual conjunto de punições contra Moscou.

Morawiecki disse que as sanções são o único modo de pressionar a Rússia "de maneira pacífica e estabilizadora". Segundo ele, é crucial manter a integridade territorial e a soberania da Ucrânia. As sanções, além disso, "começam a pesar" para a Rússia comentou. Para a autoridade, a UE pode "cortar completamente a dependência da Rússia em energia", agindo em conjunto.

O premiê polonês defendeu ainda o envio de tanques para ajudar os ucranianos. Também se disse "cautelosamente otimista" de que a Rússia não use armas nucleares. Ele lembrou que mesmo a China, aliada de Moscou, já se posicionou contra essa alternativa.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

LEIA TAMBÉM: