Turismo fatura maior valor para setembro desde 2014, revela FecomercioSP

Ao todo, o faturamento do turismo brasileiro teve crescimento de 29,2% na comparação com igual mês de 2021
O maior faturamento foi contabilizado no transporte aéreo, com receita de R$ 6,066 bilhões (Leandro Fonseca/Exame)
O maior faturamento foi contabilizado no transporte aéreo, com receita de R$ 6,066 bilhões (Leandro Fonseca/Exame)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 22/11/2022 às 13:15.

O turismo brasileiro teve faturamento de R$ 18,1 bilhões em setembro, o maior valor para o mês desde 2014. Os números foram compilados pelo Conselho de Turismo da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Ao todo, o faturamento do turismo brasileiro teve crescimento de 29,2% na comparação com igual mês de 2021. No acumulado de 2022, o montante salta 32,5% e, na soma dos 12 meses encerrados em setembro, avança 29,6%.

Entre os setores do turismo, o maior faturamento foi contabilizado no transporte aéreo, com receita de R$ 6,066 bilhões - crescimento de 63,1% ante setembro de 2021, sustentado em parte pela alta de cerca de 40% do valor das passagens. Em seguida, aparecem os serviços de alojamento e alimentação, com faturamento de R$ 4,973 bilhões, equivalente a um aumento de 20 2% na comparação interanual.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

Completam a lista os transportes terrestres, com faturamento de R$ 2,965 bilhões (alta de 20% na comparação interanual); atividades culturais, recreativas e esportivas, com ganho de R$ 1,265 bilhão (19,7%); transporte aquaviário, que faturou R$ 48 886 milhões (16,4%); e locação de meios de transporte, agência de turismo, operadoras e outros serviços de turismo, com R$ 2 752 bilhões (7,4%).

Em nota, a presidente do Conselho de Turismo da FecomercioSP, Mariana Aldrigui, afirma que os números devem continuar positivos entre outubro deste ano e fevereiro de 2023, devido à combinação de fatores como a Copa do Mundo, a alta temporada sem restrições à mobilidade e a procura por destinos brasileiros como alternativa às viagens ao exterior.

O levantamento da FecomercioSP é baseado nas informações da Pesquisa Anual de Serviços e da Pesquisa Mensal de Serviços do IBGE, com um recorte para as atividades que têm relação total ou parcial com o turismo. Os números são atualizados mensalmente pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

LEIA TAMBÉM:

Governo do Rio de Janeiro vai propor adoção de tax free para turistas estrangeiros

Green Rio 2022 terá domo de experimentos do Instituto Amazônia 4.0