Trump diz não estar “entusiasmado” com altas da taxa de juros nos EUA

Declarações do líder representam ruptura com tradicional postura presidencial de respeitar a independência do Fed e não comentar sua política monetária

Washington – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou nesta quinta-feira o ajuste monetário iniciado pelo Federal Reserve (Fed, banco central americano), ao assegurar que não está “entusiasmado” com a alta da taxa de juros, já que pode afetar o bom desempenho econômico.

“Não estou entusiasmado (…) Não gosto de ver todo este trabalho que estamos fazendo na economia e depois ver como os juros estão subindo”, afirmou Trump em entrevista à emissora “CNBC” que será transmitida na íntegra amanhã e teve alguns trechos divulgados hoje.

O Fed elevou a taxa de juros em duas ocasiões neste ano, até a categoria atual de entre 1,75% e 2%, como reflexo da boa saúde da economia americana, e propôs duas altas adicionais antes do final do ano.

As declarações de Trump representam uma ruptura com a tradicional postura presidencial de respeitar a independência do banco central e não comentar sua política monetária.

O presidente americano reconheceu que não está “feliz”, já que, “toda vez que a economia avança, eles querem subir os juros de novo”.

No entanto, acrescentou que, mesmo assim, está lhes deixando fazer “o que consideram melhor” e qualificou o presidente do Fed, Jerome Powell, como “um muito bom homem”.

Designado pelo próprio Trump, Powell assumiu em fevereiro o cargo de presidente do Fed em substituição de Janet Yellen e desde então manteve o caminho da progressiva alta de taxas de juros nos EUA impulsionada pela sua predecessora para acompanhar a sólida recuperação econômica do país.

Powell reforçou nesta semana que “o melhor caminho” para a política monetária nos EUA é “continuar com a gradual” alta de taxas de juros, em virtude da força do mercado de trabalho, da inflação acima do objetivo de 2% anual e dos riscos “equilibrados” para as perspectivas em geral.

O Fed tem sua próxima reunião sobre política monetária prevista para os dias 31 de julho e 1º de agosto.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.