Contas de energia devem ficar ainda mais caras em setembro

A precificação deverá seguir com bandeira tarifária vermelha no próximo mês, com custos extras para os consumidores
Conta de luz: Reuters publicou no início da semana que a bandeira tarifária de setembro deve ser vermelha, de acordo com diversos especialistas (Bruno Vincent/Getty Images)
Conta de luz: Reuters publicou no início da semana que a bandeira tarifária de setembro deve ser vermelha, de acordo com diversos especialistas (Bruno Vincent/Getty Images)
L
Luciano Costa, da Reuters

Publicado em 25/08/2017 às 12:59.

Última atualização em 25/08/2017 às 13:09.

São Paulo - O custo marginal de operação do sistema elétrico do Brasil na primeira semana de setembro será de em média 445,86 reais por megawatt-hora, informou o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) nesta sexta-feira, o que indica que as contas de luz deverão seguir com bandeira tarifária vermelha no próximo mês, com custos extras para os consumidores.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) ainda não divulgou a bandeira tarifária que será válida em setembro, mas a bandeira vermelha é acionada quando o custo da usina mais cara em operação no sistema ultrapassa os 422 reais por megawatt-hora.

A Reuters publicou no início da semana que a bandeira tarifária de setembro deve ser vermelha, de acordo com diversos especialistas de comercializadoras de eletricidade, em meio a chuvas ainda insuficientes para recuperar o nível dos reservatórios das hidrelétricas.

Veja Também

CTG Brasil protocola prospecto para fazer IPO
Mercados
Há 17 horas • 2 min de leitura

CTG Brasil protocola prospecto para fazer IPO

Usuários de energia já pagaram R$ 25,8 bilhões em subsídios neste ano
Minhas Finanças
Há 18 horas • 4 min de leitura

Usuários de energia já pagaram R$ 25,8 bilhões em subsídios neste ano