S&P eleva projeção de avanço no PIB nos EUA em 2022, de 1,5% a 1,7%

Segundo a S&P, dados recentes mostram que a economia americana não está em recessão
Economia americana: a S&P cita em seu relatório o impacto limitado da Lei de Redução da Inflação e o perdão da dívida estudantil promovidos pelo governo Biden (Brendan Mcdermid/Reuters)
Economia americana: a S&P cita em seu relatório o impacto limitado da Lei de Redução da Inflação e o perdão da dívida estudantil promovidos pelo governo Biden (Brendan Mcdermid/Reuters)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 06/09/2022 às 18:26.

Última atualização em 06/09/2022 às 18:31.

A S&P Global Market Intelligence revisou nesta terça-feira, 6, para cima a previsão do Produto Interno Bruto (PIB) real dos Estados Unidos para 2022, de 1,5% para 1,7%, e reduziu para 2023, de 1,0% para 0,9%.

Segundo a S&P, dados recentes mostram que a economia americana não está em recessão. A renda interna bruta cresceu 1,4% no segundo trimestre, após um crescimento de 1,8% no primeiro trimestre, enquanto o emprego registrou expansão até agosto. No entanto, a previsão mostra a taxa de desemprego subindo para 4,7% até 2025.

A S&P cita em seu relatório o impacto limitado da Lei de Redução da Inflação e o perdão da dívida estudantil promovidos pelo governo Biden.

"A previsão deste mês reflete a inclusão da Lei de Redução da Inflação. Os incentivos da Lei devem incentivar o uso de energia renovável e limitar os aumentos no custo dos medicamentos prescritos, mas estimamos que os impactos macro sejam modestos", diz o relatório. "Nossa análise preliminar sugere que, no curto prazo, o plano do presidente de perdoar um terço da dívida estudantil aumentaria modestamente os gastos do consumidor, induzindo um pequeno declínio no desemprego e um aumento ainda menor na inflação", conclui a S&P.

LEIA TAMBÉM: 

Vaper: Juul vai pagar US$ 440 mi para encerrar investigação por marketing a adolescentes

Biden diz que se reunirá com Xi se líder chinês for à reunião do G20