A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Situação ficou desafiadora após rebaixamento, diz Tombini

"O momento demanda que economia brasileira continue seu processo de ajuste", disse o presidente do Banco Central

Brasília - Em sua primeira fala após a agência de classificação de risco Standard & Poors (S&P) rebaixar a nota de crédito do Brasil, o presidente do Banco Central do Brasil, Alexandre Tombini, afirmou que "a situação ficou mais desafiadora após a retirada do grau de investimento pela S&P".

Ele ressaltou que é crucial a necessidade de fortalecimento dos fundamentos econômicos.

Tombini voltou a falar de perseverança e citou o tripé econômico como eficaz e ressaltou que a economia do país precisa continuar "seu processo de ajuste".

"O momento demanda que economia brasileira continue seu processo de ajuste", disse o presidente da instituição durante audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado Federal.

Em uma de suas primeiras falas durante a audiência pública, Tombini afirmou que a economia global deve expandir-se a ritmo acima de 3% em 2015.

O ministro ressaltou que as economias emergentes passam por um período de ajuste e citou o cenário mundial.

"O quadro externo tem alimentado incertezas sobre o ciclo de alta de juros nos EUA", afirmou. Para o ministro, esse processo "é complexo e acompanhado de certa dose de volatilidade".

Em relação a países emergentes, como o Brasil, Tombini frisou o impacto da queda do preço das commodities e incertezas relacionadas à China. "Incertezas sobre China, EUA e commodities criam ambiente desafiador para emergentes".

Ao mencionar a Ásia, Tombini lembrou os desafios que a China está vivendo. "Na Ásia, em especial, na China, seguem desafios", ponderou.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também