Economia
Acompanhe:

Setor público tem superávit primário de R$ 20,440 bi em julho, revela BC

Em junho, havia sido registrado superávit de 14,395 bilhões e, no sétimo mês de 2021, o saldo negativo foi de R$ 10,283 bilhões

Banco Central: Setor público tem superávit primário de R$ 20,440 bi em julho, aponta BC (Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

Banco Central: Setor público tem superávit primário de R$ 20,440 bi em julho, aponta BC (Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

E
Estadão Conteúdo

31 de agosto de 2022, 10h56

O setor público consolidado (Governo Central, Estados, municípios e estatais, com exceção de Petrobras e Eletrobras) apresentou superávit primário de R$ 20,440 bilhões em julho, informou nesta quarta-feira, 31, o Banco Central. Foi o melhor resultado para o mês da série histórica, iniciada em dezembro de 2001.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

Em junho, havia sido registrado superávit de 14,395 bilhões e, no sétimo mês de 2021, o saldo negativo foi de R$ 10,283 bilhões. O resultado primário reflete a diferença entre receitas e despesas do setor público, antes do pagamento dos juros da dívida pública.

Com a atualização das Estatísticas Fiscais de junho e julho, o BC coloca em dia essa publicação, que estava defasada havia meses devido à greve dos servidores do órgão, finalizada no início do mês passado.

O superávit primário consolidado de julho ficou dentro do intervalo das estimativas de analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Projeções Broadcast, que iam de resultado superavitário de R$ 12,000 bilhões a de R$ 30,400 bilhões. A mediana era positiva em R$ 22,200 bilhões.

Composição

O resultado fiscal de julho foi composto por um superávit de R$ 19,961 bilhões do Governo Central (Tesouro Nacional, Banco Central e INSS).

Já os governos regionais (Estados e municípios) influenciaram o resultado positivamente com R$ 1,760 bilhão no mês.

Enquanto os Estados registraram um superávit de R$ 1,427 bilhão, os municípios tiveram resultado positivo de R$ 334 milhões. As empresas estatais registraram déficit primário de R$ 1,280 bilhão.

Acumulado do ano

As contas do setor público acumularam um superávit primário de R$ 150,335 bilhões no ano até julho, o equivalente a 2,70% do Produto Interno Bruto (PIB), informou o Banco Central. Somente no sétimo mês, houve superávit primário de R$ 20,440 bilhões. De janeiro a julho de 2021, o setor público acumulava déficit primário de R$ 15,491 bilhões.

O superávit fiscal no ano até julho ocorreu na esteira do dado positivo de R$ 73,729 bilhões do Governo Central (1,32% do PIB). Os governos regionais (Estados e municípios) apresentaram um superávit de R$ 72,258 bilhões (1,30% do PIB) no período.

Enquanto os Estados registraram um superávit de R$ 57,374 bilhões, os municípios tiveram um saldo positivo de R$ 14,885 bilhões. As empresas estatais registraram um resultado positivo de R$ 4,349 bilhões no acumulado de 2022 até o sétimo mês.

Acumulado em 12 meses

De acordo com o BC, as contas do setor público registraram superávit primário de R$ 230,554 bilhões em 12 meses até julho. O resultado é equivalente a 2,48% do PIB.

As contas consolidadas estão no azul em 12 meses desde novembro de 2021. Até junho, o resultado primário consolidado era superavitário em R$ 199,830 bilhões.

O superávit fiscal nos 12 meses encerrados em julho é composto por um saldo positivo de R$ 109,853 bilhões do Governo Central (1,18% do PIB).

Já os governos regionais (Estados e municípios) apresentaram um superávit de R$ 115,601 bilhões (1,24% do PIB) no período. Enquanto os Estados registraram um superávit de R$ 88,928 bilhões, os municípios tiveram um saldo positivo de R$ 26,672 bilhões.

As empresas estatais registraram um resultado positivo de R$ 5 100 bilhões em 12 meses até julho.

LEIA TAMBÉM:

Taxa de desemprego fica em 9,1% no trimestre até julho na Pnad, a menor desde 2016

Dívida pública cai pelo nono mês seguido e atinge 77,6% do PIB

CPI anual da zona do euro atinge novo recorde de 9,1% em agosto