Servidores do Itamaraty suspendem greve

O retorno dos servidores ao trabalho está marcado para esta terça, às 9 horas, pelo horário de Brasília

Brasília - Os servidores do Itamaraty decidiram nesta segunda suspender a greve iniciada em 18 de junho. A decisão foi comunicada pelo Sindicato Nacional dos Servidores do Ministério das Relações Exteriores (SindItamaraty) e pela Associação Nacional dos Oficiais de Chancelaria do Serviço Exterior Brasileiro (ASOF). O retorno dos servidores ao trabalho está marcado para esta terça, às 9 horas, pelo horário de Brasília.

A categoria agora entra em "estado de alerta" e continuará a negociar com o ministério do Planejamento. Serão realizadas assembleias regulares, sendo que a próxima reunião está marcada para a próxima sexta-feira (6), às 15h.

Em nota divulgada na semana passada, o SindItamaraty argumentou que as reivindicações incluem adequar os vencimentos das carreiras do Serviço Exterior Brasileiro (SEB) a outras carreiras típicas de Estado. O texto destaca que o objetivo do movimento é elevar a remuneração de diplomatas para o grau mais elevado das carreiras típicas de Estado, como os delegados da Polícia Federal; adequar o vencimento de assistentes de chancelaria ao nível dos agentes de inteligência da Agência Brasileira de Inteligência (Abin); e a de oficiais de chancelaria ao mesmo patamar dos oficiais técnicos de inteligência da Abin.

O SindItamaraty e a ASOF informam que nesta segunda foi realizada uma assembleia, com transmissão ao vivo, pela internet, com a participação de servidores lotados em postos no exterior, quando houve decisão por suspender a greve. O sindicato estima que a paralisação tenha envolvido 75% da categoria, atingindo 130 postos de representação do Ministério das Relações Exteriores (MRE) no Brasil e no Exterior. Fora do País, a greve afetou postos como os de Moscou, Paris, Buenos Aires, Frankfurt, Nova York, Cairo, Teerã, Lisboa, Zurique, Bogotá, Damasco, Estocolmo e Pequim.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.