Sentimento econômico no euro atinge maior nível desde 2011

O índice subiu para 103,9 em março, de 102,3 em fevereiro

Londres - O índice de sentimento econômico da zona do euro, que mede a confiança de vários setores corporativos e dos consumidores, subiu para 103,9 em março, de 102,3 em fevereiro, atingindo o maior nível desde junho de 2011, segundo dados da Comissão Europeia, braço executivo da União Europeia.

O número superou a previsão de analistas consultados pela Dow Jones Newswires, que estimavam avanço menor do indicador, a 103,0.

O ganho de confiança veio em meio à queda nos preços do petróleo, à desvalorização do euro e à expectativa de que o programa de relaxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês) lançado recentemente pelo Banco Central Europeu (BCE) será decisivo para colocar a zona do euro em trajetória de recuperação.

Apenas a confiança do setor industrial avançou para -2,9, de -4,6 em fevereiro. Neste caso, a previsão era de aumento a -4,0.

Já a confiança do consumidor subiu para -3,7 em março, de -6,7 em fevereiro, vindo em linha com as expectativas.

O índice de clima das empresas da zona do euro subiu para +0,23, de +0,09 no mês passado.

No setor de serviços, o indicador de confiança também mostrou progresso, para +6,0, de +5,3. Fonte: Dow Jones Newswires.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.