Rússia eleva tarifas sobre produtos dos EUA e promete mais retaliação

A Rússia vai taxar importações de fibras óticas, equipamentos para construção de estradas, indústria de petróleo e gás em tarifas 25 a 40 por cento

Moscou - A Rússia disse nesta sexta-feira que está impondo taxas adicionais de importação sobre alguns produtos industriais dos Estados Unidos depois que os EUA impuseram tarifas sobre as importações de aço e alumínio e alertou que mais medidas de retaliação podem ser adotadas.

O Ministério da Economia disse que a Rússia iria impor tarifas extras a alguns produtos dos Estados Unidos, para os quais há substitutos russos.

As tarifas extras de 25 a 40 por cento serão aplicadas às importações de fibras óticas e equipamentos para construção de estradas, indústria de petróleo e gás, além de processamento de matais e mineração.

O ministério disse que as medidas, que foram assinadas pelo primeiro-ministro russo Dmitry Medvedev, pretendem compensar os 87,6 milhões de dólares de prejuízos sofridos pelas empresas russas com foco nas exportações, como resultado das tarifas de metais dos EUA.

O aumento da tarifa nos EUA custará 537,6 milhões de dólares e a Rússia tem o direito de impor mais medidas compensatórias no futuro, disse o Ministério da Economia.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.