Rio de Janeiro volta a ter taxa de desemprego de um dígito após seis anos

Indicador do município baixou de 15,6% para 9,8% entre o segundo trimestre de 2021 e o de 2022
O objetivo da Prefeitura do Rio é reduzir a taxa de desemprego para 8% até 2024. (Fernando Frazão/Agência Brasil)
O objetivo da Prefeitura do Rio é reduzir a taxa de desemprego para 8% até 2024. (Fernando Frazão/Agência Brasil)
A
Agência O GloboPublicado em 28/08/2022 às 17:35.

Depois de seis anos, a taxa de desemprego na cidade do Rio de Janeiro voltou ao patamar de um dígito. De acordo com a mais recente edição do Boletim Econômico de 2022, publicação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação (SMDEIS) com base na Pnad Contínua do IBGE, o índice baixou para 9,8% no segundo trimestre de 2022. No mesmo período de 2021, a taxa era de 15,6%.

Embora a pandemia tenha contribuído para tornar a situação no município mais crítica, diante da necessidade de interromper atividades de contato com o público, como comércio e serviços, a fim de combater a covid-19, o secretário Thiago Dias destaca que o fechamento de vagas também esteve relacionado à crise fiscal no Rio, já que desde 2016, quando o desemprego era de 7,9%, o indicador começou a piorar.

Fique por dentro das principais notícias do Brasil e do mundo. Assine a EXAME

— A melhora da saúde fiscal do município na gestão Paes permitiu adotar medidas para salvar empregos, como o Auxílio Empresa Carioca; o Crédito Carioca; a Lei de Liberdade Econômica. Em um ano e meio, produzimos mais de 140 mil empregos formais, ficando atrás somente de São Paulo como capital que mais gera vagas — aponta Dias. — Os números da capital apresentaram uma melhora expressiva em relação ao resto do país e do estado.

O objetivo da Prefeitura do Rio é reduzir a taxa de desemprego para 8% até 2024.