Reino Unido anuncia estímulo de £ 4,6 bilhões às empresas afetadas pelo lockdown

O Reino Unido iniciou nesta terça-feira (5) um novo lockdown para conter o avanço do coronavírus no país.
O Reino Unido tem o sexto maior número de mortos do mundo com a crise da Covid-19 (JUSTIN TALLIS/AFP)
O Reino Unido tem o sexto maior número de mortos do mundo com a crise da Covid-19 (JUSTIN TALLIS/AFP)
Por Da RedaçãoReuters, Estadão Conteúdo

Publicado em 05/01/2021 às 07:09.

Última atualização em 05/01/2021 às 10:50.

O governo do Reino Unido anunciou nesta terça-feira, 5, um novo pacote de estímulos de 4,6 bilhões de libras (US$6,2 bilhões) para empresas afetadas pelo novo lockdown, que começou hoje para conter o avanço do coronavírus, com validade até meados de fevereiro.

“Isso ajudará as empresas a superar os próximos meses - e, de maneira crucial, ajudará a sustentar os empregos, para que os trabalhadores possam estar prontos para retornar quando puderem reabrir”, afirmou o ministro das Finaças, Rishi Sunak. Ele ainda defende, na nota, a volta do lockdown diante do salto de casos da covid-19 após a detecção de uma nova cepa do coronavírus cerca de 70% mais transmissível.

De acordo com comunicado emitido há pouco pelo Tesouro britânico empresas de varejo, hotelaria e lazer - setores bastante afetados por medidas de isolamento social - terão direto a subsídios de até 9 mil libras esterlinas e cobrança de impostos suspensa. Outros 1,694 bilhão de libras esterlinas serão direcionados a negócios de outros setores e a autoridades locais. "O dinheiro será fornecido por propriedade para apoiar as empresas em meio às restrições mais recentes e deve beneficiar mais de 600.000 propriedades comerciais", diz o documento.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, anunciou nesta segunda-feira um novo lockdown para toda Inglaterra, semelhante ao imposto quando a pandemia chegou ao país em março.

As medidas vão incluir o fechamento de escolas para a maioria dos alunos, e as pessoas serão aconselhadas a trabalhar em casa, a menos que sejam incapazes de fazer seus trabalhos remotamente ou sejam trabalhadores essenciais, disse a BBC.

O Reino Unido tem o sexto maior número de mortos do mundo e é um dos mais atingidos economicamente com a crise da Covid-19. Mais de 75.000 pessoas morreram da doença no Reino Unido.