Reajuste do Judiciário não estará no Orçamento, diz Miriam Belchior

Ministra do Planejamento considera que crise internacional impede grandes aumentos

Brasília – Em audiência pública da Comissão Mista de Orçamento da Câmara dos Deputados, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, disse hoje (14) que o governo federal não pretende incorporar o aumento do Judiciário ao projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA). Com o reajuste, o impacto seria de R$ 7,7 bilhões no Orçamento do próximo ano. “O governo não mandará mensagem modificativa”, disse a ministra.

O Orçamento de 2012 foi enviado ao Congresso Nacional no último dia 31. Segundo Miriam, a decisão sobre a inclusão do reajuste do Judiciário é da presidente Dilma Rousseff. A ministra citou o momento instável vivido pela economia internacional para justificar a cautela do governo. “A presidenta Dilma apresentou posição do governo neste momento, em relação a reajuste desse patamar, por isso não incorporamos essa despesa à LOA. Construímos o Orçamento da União, em um momento ainda não tão claro para a sociedade diante da retomada da crise internacional”, explicou.

Miriam Belchior disse que as prioridades do governo federal são melhorias na saúde e na educação, a redução da desigualdade social e o crescimento brasileiro. “O Orçamento foi feito com essa lógica, a restrição para ajuste está em consonância com o que é necessário para o país no próximo ano. Queremos garantir os investimentos para poder haver aumento de emprego e renda”, completou.

Durante a exposição da ministra, alguns manifestantes invadiram o plenário reivindicando o aumento. Houve um princípio de tumulto, mas os seguranças retiram os manifestantes mais exaltados. Eles continuaram a manifestação com gritos de “negociação”, que podiam ser ouvidos no plenário.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.