Próximo presidente receberá uma inflação alta de Dilma

O BC projeta o IPCA em 5,6% no acumulado em 12 meses do final de 2014 e de 5,7% nos primeiros três meses do governo do próximo presidente

Brasília - A presidente Dilma Rousseff vai fechar o seu governo, em 2014, com inflação apenas ligeiramente menor do que a deixada pelo ex-presidente Luis Ignácio Lula da Silva. Apesar da promessa de reduzir a inflação, o governo atual não conseguirá fazer a convergência dos preços para o centro da meta de inflação, fixada em 4,5%.

Para piorar, o próximo presidente já terá de enfrentar uma alta da inflação, já que o BC projeta o IPCA em 5,6% no acumulado em 12 meses do final de 2014 e de 5,7% nos primeiros três meses do governo do próximo presidente.

Pelo cenário de referência, o IPCA fechará o governo Dilma em 5,6%. O valor está abaixo, no entanto, do IPCA de 5,91% registrado em 2010, no último ano do governo Lula.

No início do governo, a presidente Dilma se comprometeu com a convergência da inflação para o centro da meta. O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, chegou a afirmar que a convergência se daria no segundo semestre deste ano.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.