PIB do Brasil: Citi piora projeção de crescimento em 2022 para 0,6%

A revisão do Citi veio após a divulgação da ata da última reunião do Copom do Banco Central
 (Cesar Okada/Getty Images)
(Cesar Okada/Getty Images)
R
ReutersPublicado em 03/11/2021 às 11:50.

O Citi reduziu suas estimativas para o desempenho da atividade econômica do Brasil neste ano e no próximo, citando expectativas de que o Banco Central endureça ainda mais sua política monetária e leve a taxa Selic a 11% no primeiro trimestre de 2022.

  • Juros, dólar, inflação, BC, Selic. Entenda todos os termos da economia. Assine a EXAME 

O banco privado espera agora que o Produto Interno Bruto (PIB) cresça 4,9% em 2021 e 0,6% em 2022, ante projeções anteriores de expansão de 5,1% e 1,5%, respectivamente.

A revisão do Citi veio após a divulgação, nesta quarta-feira, da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, cujo tom foi interpretado como mais "hawkish" --ou inclinado a condições monetárias mais restritivas-- pelos participantes do mercado financeiro.

O documento mostrou que o BC avaliou acelerar a alta da Selic para além do ajuste de 1,5 ponto percentual que adotou na semana passada.

"A ata do Copom escalou o tom 'hawkish'", disseram especialistas do Citi em relatório divulgado nesta quarta-feira.

"Desde a semana passada, quando mudamos nossa projeção de política monetária para condições monetárias ainda mais apertadas, adicionamos um viés significativamente negativo para nossas projeções de crescimento. Como a comunicação atualizada do Copom veio, aproximadamente, em linha com nossa perspectiva de médio a longo prazo para a política monetária, estamos agora mais confortáveis em reduzir nossas" perspectivas de crescimento, afirmou o Citi.

O credor norte-americano manteve sua projeção de que a taxa Selic chegará a 11% ao ano em março de 2021.