A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Produção brasileira de cerveja cai 6,7% sobre um ano antes

Nos nove primeiros meses do ano, a produção de cerveja se mantém em alta, a 10,1 bilhões de litros, volume 6,9% superior ao registrado no mesmo período de 2013

São Paulo - A produção de cerveja no Brasil em setembro registrou nova queda na comparação anual após ter interrompido em agosto uma série de seis meses de alta, segundo dados do Sistema de Controle de Produção de Bebidas (Sicobe) divulgados pela Receita Federal. A produção da bebida recuou 6,7 por cento em setembro ante igual mês do ano passado, a 1,06 bilhão de litros. Já na comparação com agosto, houve alta de 1,5 por cento.

Nos nove primeiros meses do ano, a produção de cerveja se mantém em alta, a 10,1 bilhões de litros, volume 6,9 por cento superior ao registrado no mesmo período de 2013.

Embora mostrem desaceleração sobre os últimos meses, os dados acumulados seguem corroborando projeções da indústria de um crescimento na produção brasileira de cerveja em 2014 após declínio no ano passado, com a ajuda da Copa do Mundo e de um clima quente no começo do ano.

A produção de refrigerantes, por sua vez, recuou 2,7 por cento em setembro sobre o mesmo mês de 2013 e subiu 4,4 por cento sobre agosto, a 1,26 bilhão de litros. Entre janeiro e setembro, a produção de refrigerantes somou 11,24 bilhões de litros, ficando praticamente estável na comparação com igual etapa do ano passado.

Nesta quarta, o Ministério da Fazenda divulgou os valores do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), da Contribuição para o PIS/PASEP e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) para uma série de bebidas frias, categoria que contempla cervejas, refrigerantes e produtos como isotônicos e energéticos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também