Privatização da Eletrobras sairá até julho, diz Minas e Energia

Ministro adiantou ainda que, com a mudança de data, a modelagem da oferta de ações da empresa terá que considerar também os resultados da Eletrobras no primeiro trimestre deste ano
Eletrobras: Em derrota sofrida pelo governo nesta semana, o Tribunal de Contas da União (TCU) suspendeu por 20 dias o julgamento da segunda etapa da privatização da estatal (Ueslei Marcelino/Reuters)
Eletrobras: Em derrota sofrida pelo governo nesta semana, o Tribunal de Contas da União (TCU) suspendeu por 20 dias o julgamento da segunda etapa da privatização da estatal (Ueslei Marcelino/Reuters)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 22/04/2022 11:57 | Última atualização em 25/04/2022 11:18Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Em visita à Índia, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse nesta sexta-feira, 22, que o governo continua planejando capitalizar a Eletrobras neste ano. Em derrota sofrida pelo governo nesta semana, o Tribunal de Contas da União (TCU) suspendeu por 20 dias o julgamento da segunda etapa da privatização da estatal, após pedido de vista apresentado pelo ministro Vital do Rêgo.

Com a decisão, o processo só deve voltar à pauta no dia 11 de maio, o que inviabiliza os planos do governo de emitir as ações de venda até 13 de maio.

"Acredito que a decisão do TCU sobre Eletrobras foi avanço no processo, porque o relator apresentou seu voto e os demais ministros debateram. O cronograma para capitalizar a Eletrobras era até o fim de abril, mas esse atraso de 20 dias levará a um ajuste", afirmou Albuquerque, em entrevista coletiva virtual.

O ministro adiantou ainda que, com a mudança de data, a modelagem da oferta de ações da empresa terá que considerar também os resultados da Eletrobras no primeiro trimestre deste ano. Até então o processo incluía apenas os números até o fim de 2021.

"Com o trabalho do TCU, faremos oferta de ações da Eletrobras ainda no primeiro semestre ou no começo do segundo semestre, em julho", completou o ministro.