Preços de commodities têm queda de 2,06% em agosto

Em 12 meses encerrados em agosto, o índice registrou alta de 1,06% e, no acumulado do ano, retração de 6,51%
Commodities: no mês passado, o segmento de metais subiu 7,82% (Paulo Fridman/Bloomberg)
Commodities: no mês passado, o segmento de metais subiu 7,82% (Paulo Fridman/Bloomberg)
Por Agência BrasilPublicado em 06/09/2017 14:30 | Última atualização em 06/09/2017 14:30Tempo de Leitura: 1 min de leitura

Os preços das commodities - produtos primários com cotação internacional - caíram em agosto. O Índice de Commodities Brasil (IC-Br), calculado mensalmente pelo Banco Central (BC), apresentou queda de 2,06%, comparado a julho.

Em 12 meses encerrados em agosto, o índice registrou alta de 1,06% e no acumulado do ano, retração de 6,51%.

O IC-Br é calculado com base na variação em reais dos preços de produtos primários (commodities) brasileiros negociados no exterior. O BC observa os produtos que são relevantes para a dinâmica dos preços ao consumidor no Brasil.

No mês passado, o segmento de energia (petróleo, gás natural e carvão) registrou alta de 4,75%, enquanto o de metais (alumínio, minério de ferro, cobre, estanho, zinco, chumbo e níquel) subiu 7,82%.

O segmento agropecuário (carne de boi, algodão, óleo de soja, trigo, açúcar, milho, café, arroz e carne de porco) registrou queda de 5,52%.

O índice internacional de preços de commodities CRB, calculado pelo Commodity Research Bureau, registrou queda de 2,87% em agosto, alta de 5,20%, em 12 meses, e retração de 2,74%, no acumulado do ano.