Preços agrícolas registram maior queda mensal em sete anos

A queda afeta produtos como leite, óleos vegetais, açúcar e cereais, que perderam 15% do valor em um ano

Os preços dos alimentos básicos registraram em agosto a maior queda em sete anos e alguns estão no menor nível desde 2009, consequência principalmente do excesso de oferta mundial e da menor demanda chinesa, anunciou nesta quinta-feira a FAO.

A queda afeta produtos como leite, óleos vegetais, açúcar e cereais, que perderam 15% do valor em um ano, segundo o índice mensal de preços dos alimentos da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

O índice, calculado sobre uma cesta básica de alimentos, registrou média de 155,7 pontos em agosto, 5,2% a menos que em julho, na maior queda mensal desde dezembro de 2008.

"O mais espetacular é esta queda básica de preços em agosto", disse à AFP o economista chefe da FAO, Abdolreza Abassian.

O índice de preços dos cereais recuou 7% na comparação com julho, enquanto os óleos vegetais registraram queda de 8,6%. A cotação destes dois grupos de produtos está no menor nível desde março de 2009.

Também registrou queda o índice de preço dos laticínios (-9,1%), "devido basicamente à queda dos preços do leite em pó, queijos e manteiga, atribuída à menor demanda de importações da China, do Oriente Médio e da África do Norte", explica a FAO em um comunicado.

O preço do açúcar teve queda de 10% entre julho e agosto.

A FAO prevê uma produção mundial de cereais de 2,540 bilhões de toneladas em 2015. A estimativa é 13,8 milhões de toneladas maior que a anunciada em julho, mas continua inferior, em 21 milhões de toneladas, a de 2014.

O aumento da estimativa foi motivado pelas "melhores perspectivas de produção os cereais secundários, trigo e arroz", indica a agência da ONU.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.