Economia
Acompanhe:

Preço do etanol cai em 17 estados, diz ANP; média nacional recua 2,28%

Em São Paulo, cotação média caiu 2,34% na semana, de R$ 3,85 para R$ 3,76

Posto de gasolina: estado com maior alta percentual no período foi Sergipe, com 13,93% de aumento (Leandro Fonseca/Exame)

Posto de gasolina: estado com maior alta percentual no período foi Sergipe, com 13,93% de aumento (Leandro Fonseca/Exame)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 24 de janeiro de 2023, 12h34.

Última atualização em 24 de janeiro de 2023, 13h25.

Os preços médios do etanol hidratado caíram em 17 estados na semana passada, encerrada no sábado, 21. Já em outrossete estados e no Distrito Federal os preços subiram. No Amapá não houve apuração na semana anterior (até dia 14) para efeito de comparação e na Paraíba os preços ficaram inalterados no período (R$ 3,74 o litro).

O levantamento é da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) compilado pelo AE-Taxas.

Nos postos pesquisados pela ANP em todo o País, o preço médio do etanol caiu 2,28% na semana em relação à anterior, de R$ 3,94 para R$ 3,85 o litro.

Em São Paulo, principal estado produtor, consumidor e com mais postos avaliados, a cotação média caiu 2,34% na semana, de R$ 3 85 para R$ 3,76.

O Paraná registrou a maior queda percentual de preços na semana, de 4,22%, de R$ 427 para R$ 4,09. Mato Grosso do Sul foi o estado com o maior avanço de preços na semana, de 1,30%, de R$ 3,84 para R$ 3,89 o litro.

O preço mínimo registrado na semana para o etanol em um posto foi de R$ 3,15 o litro, em São Paulo, e o maior preço estadual, de R$ 6,57, foi registrado no Rio Grande do Sul.

Já o menor preço médio estadual, de R$ 3,50, foi observado em Mato Grosso, enquanto o maior preço médio foi registrado no Amapá, com R$ 5,32 o litro.

Na comparação mensal, o preço médio do biocombustível no país subiu 0,79%.

O estado com maior alta percentual no período foi Sergipe, com 13,93% de aumento no período, de R$ 3,59 para R$ 4,09 o litro. A maior baixa percentual ocorreu em Mato Grosso (-4,11%), de R$ 3,65 para R$ 3,50.