Portugal adia licitação de lítio pela 3ª vez e mira 1º trimestre de 2020

Inicialmente prevista para o início de 2018, a licitação foi adiada para junho e depois para final deste ano

Lisboa – Portugal adiou uma licitação internacional para a exploração de lítio pela terceira vez, com o governo dizendo agora que pretende lançar a disputa no início do próximo ano, a despeito da forte objeção de grupos ambientalistas.

Inicialmente prevista para o início de 2018, a licitação foi adiada para junho e depois para final deste ano, e agora deve acontecer provavelmente nos primeiros três meses de 2020, disse o ministro do Meio Ambiente neste sábado.

A licitação é parte de um plano para transformar Portugal no maior fornecedor do metal para baterias de carros e atender a um aumento inesperado da demanda global por lítio.

Portugal já é o maior produtor europeu de lítio, mas as mineradoras atendem quase que exclusivamente a indústria de cerâmica e só agora estão se preparando para produzir metal para baterias.

O ministro João Matos Fernandes disse a repórteres que a licitação e a concessão de nove minas de lítio acontecerá assim que uma nova lei esclarecendo “novas exigências ambientais” seja aprovada.

“Quero acreditar que até o final do primeiro trimestre do próximo ano nós possamos lançar a licitação”, afirmou.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.