Economia

Pix não foi projeto da gestão atual, diz presidente do Banco Central

Os servidores do BC têm reivindicado a criação do Pix, que, embora tenha sido lançado em novembro de 2020, durante o governo Bolsonaro, foi gestado na administração Michel Temer

Por Estadão Conteúdo
Publicado em 29/09/2022 17:17
Última atualização em 29/09/2022 17:23

Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O presidente do Banco Central , Roberto Campos Neto, destacou nesta quinta-feira, 29, que o Pix não foi um projeto de sua gestão, mas uma conquista institucional do BC, ao ser questionado sobre o uso da ferramenta de pagamentos instantâneos na campanha eleitoral do presidente da República e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL).

Os servidores do BC têm reivindicado a criação do Pix, que, embora tenha sido lançado em novembro de 2020, durante o governo Bolsonaro, foi gestado na administração Michel Temer.

Ao responder à pergunta, Campos Neto esclareceu que já havia um grupo de trabalhos sobre pagamentos instantâneos antes de sua chegada, com conclusões positivas para o desenvolvimento desse projeto. Na sua gestão, porém, disse o presidente do BC, houve o entendimento que os pagamentos instantâneos deveriam ter prioridade.

"A equipe do BC trabalhou dia e noite durante a pandemia para fazer o Pix funcionar. O Pix se mostrou um sucesso, é uma conquista do BC, dos funcionários do BC, e está só no começo, tem muito mais coisa para acontecer", disse Campos Neto. "O Pix não foi um projeto meu, é um projeto do BC, e tem várias novas funcionalidades que vão acontecer no futuro."

Veja também:

Governo registra déficit de R$ 50 bilhões em agosto

Brasil gera 278,6 mil empregos formais em agosto, diz Caged


Veja Também