Petrobras vendeu refinaria no Ceará por metade do valor real, diz Ineep

Venda da refinaria Lubnor, no Ceará, foi anunciada ontem pela Petrobras. Segundo estudo do Ineep, a refinaria vale pelo menos US$ 62 milhões
Petrobras: estatal comunicou ao mercado na quarta-feira, 25, que assinou contrato com a empresa Grepar Participações para a venda da Lubnor (Reuters/Sergio Moraes)
Petrobras: estatal comunicou ao mercado na quarta-feira, 25, que assinou contrato com a empresa Grepar Participações para a venda da Lubnor (Reuters/Sergio Moraes)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 26/05/2022 13:36 | Última atualização em 26/05/2022 15:31Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O preço negociado pela Petrobras para a venda da refinaria Lubrificantes e Derivados do Nordeste (Lubnor), no Ceará, representa pouco mais da metade, ou 55%, do valor real do ativo, segundo cálculos de analistas do Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (Ineep).

Segundo o estudo, a refinaria vale pelo menos US$ 62 milhões, enquanto o valor negociado é de US$ 34 milhões.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

A Petrobras comunicou ao mercado, no fim da tarde da quarta-feira, 25, que assinou contrato com a empresa Grepar Participações para a venda da Lubnor. A Grepar tem participação das empresas Grecor Investimentos em Participações Societárias Ltda., Greca Distribuidora de Asfaltos Ltda. e Holding GV Participações S.A..

VEJA TAMBÉM: Se reeleito, Bolsonaro vai privatizar a Petrobras, diz Guedes

O estudo do Ineep traz dois cenários-base e considera um piso cambial de US$ 5,08 e um pico de US$ 5,70, faixa adotada em razão da alta volatilidade cambial da economia brasileira.

A partir desses dois cenários e preços do dólar, o estudo conclui que a refinaria pode valer entre US$ 62 milhões e US$ 70 milhões.

Para o cálculo foi utilizado o método do Fluxo de Caixa Descontado (FCD), que se baseia no valor presente dos fluxos de caixa, projetando-os para o futuro. Do resultado, são descontadas: taxa que reflete o risco do negócio, despesas de capital (investimento em capital fixo) e necessidades adicionais de giro, informou o instituto em nota.

VEJA TAMBÉM: Cade abre nova investigação sobre preços fixados pela Petrobras

Como a Petrobras não apresenta informações individuais de cada refinaria, para estimar as receitas e despesas da Lubnor, o Ineep diz ter feito um "rateio" dos dados disponibilizados pela estatal.

Além disso, deve-se considerar que as estimativas de caixa futuro podem variar em razão das premissas adotadas para o preço de petróleo, mas, segundo Ineep, "mesmo considerando variações, "não foi observado nenhum cenário em que o preço do ativo estivesse no valor negociado pela Petrobras".

A Lubnor possui capacidade de processamento de 8 mil barris por dia e é uma das líderes nacionais na produção de asfalto, além de ser a única unidade no país capaz de produzir lubrificantes naftênicos.