Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA chegam a 39 milhões na pandemia

Pela duração da pandemia do novo coronavírus, os Estados Unidos estão enfrentando uma segunda onda de desemprego

Milhões de americanos entraram com pedidos de auxílio-desemprego na semana passada. Segundo o Departamento do Trabalho americano, ao todo, os pedidos atingiram 2,438 milhões em dados ajustados sazonalmente na semana encerrada em 16 de maio.

De acordo com a Business Insider, o total de solicitações foi a 39 milhões desde o começo da pandemia, superando os 37 milhões que haviam sido feitos durante a Grande Recessão, que durou um ano e meio.

Por causa do volume grande de pedidos pelo benefício, os EUA têm enfrentado problemas como solicitações em atraso demorarem a ser liberadas. Além disso, as consequências do coronavírus provocaram uma segunda onda de demissões, indicando que maio pode ser outro mês de fortes perdas de empregos.

Ainda segundo o Departamento do Trabalho, os dados da semana anterior foram revisados para mostrar 2,687 solicitações em vez de 2,981 milhões informados antes.

 

Economistas consultados pela agência de notícias Reuters projetavam um total de 2,4 milhões de pedidos na semana passada.

(Com informações da Reuters)

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.