Pedidos de auxílio-desemprego dos EUA têm aumento modesto

Tendência sugere que o mercado de trabalho continua a melhorar de maneira estável

Washington - O número de norte-americanos que entraram com novos pedidos de auxílio-desemprego subiu marginalmente na semana passada, mas a tendência sugere que o mercado de trabalho continua a melhorar de maneira estável.

O número de pedidos de auxílio-desemprego teve aumento de 1.000, para 326 mil segundo dados ajustados sazonalmente do Departamento de Trabalho divulgados nesta quinta-feira. Os pedidos da semana anterior foram revisados, mostrando mais 1.000 solicitações do que fora divulgado anteriormente.

Economistas consultados pela Reuters esperavam que o número de pedidos ficasse inalterado em 326 mil na semana que terminou em 18 de janeiro.

A média móvel de quatro semanas para os novos pedidos, considerada uma melhor medida das condições do mercado de trabalho, caiu em 3.750, para 331.500.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.