Operadoras pedem punição de WhatsApp à Anatel, diz colunista

A justificativa usada pelas operadoras é que a competição com esses aplicativos é injusta.

A briga das operadoras de celular contra o uso gratuito de aplicativos como o WhatsApp, Viber e Skype não deve acabar tão cedo. Segundo nota publicada neste sábado, 31, pela coluna do Lauro Jardim, do Jornal O Globo, o sindicato das empresas de telefonia fixa e móvel (Sinditelebrasil) vai entrar nos próximos dias com uma medida de ação cautelar junto a Anatel para tentar que a agência puna esses serviços de voz paralelos.

O colunista destaca que os termos da denúncia estão sendo finalizados e o documento deve ser entregue à Anatel dentro de uma semana.

A justificativa usada pelas operadoras é que a competição com esses aplicativos é injusta. Já para os consumidores, se você já paga para acessar a internet do celular, deve ser livre para escolher usar seu pacote de dados como julgar mais adequado.

Em setembro, o presidente da Anatel, João Rezende, voltou a dizer que o uso do WhatsApp não é ilegal, e que a agência iria se pronunciar no momento certo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 9,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.