Onde a inflação pesou (e onde aliviou) no seu bolso em março

Parece que a inflação no Brasil está finalmente começando a ceder, mas queda não é uniforme; preço de comidas e bebidas acelerou sua alta em março

São Paulo - A inflação no Brasil finalmente parece que está começando a ceder.

A taxa de março ficou em 0,43%, menos da metade de fevereiro (0,90%) e o menor número mensal desde julho de 2015 (0,22%)

Uma das razões é o aumento do desemprego e a pior recessão da história do país, que seguram a demanda e não permitem que os empresários e lojas repassem aumentos de custos.

O câmbio mais estável e o fim do processo de reajuste dos preços administrados também ajudam, mas a queda não é uniforme.

Alimentação e Bebidas, por exemplo, é o grupo com maior impacto no índice final e teve aceleração de preços em março.

Vestuário também subiu mais de um mês para o outro, mas todos os outros grupos desaceleraram. Habitação e Comunicação registraram quedas de preços no mês.

Veja a seguir a alta e o impacto na taxa final de cada um dos 9 grupos monitorados pelo IBGE:

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.