Nowotny, do BCE, prevê mais disparidade regional no euro

Países do norte e do sul da zona do euro vão apresentar mais desigualdades econômicas nos próximos anos, disse Ewald Nowotny

Frankfurt - A diferença entre os países do norte e do sul da zona do euro vai se ampliar em 2012 e provavelmente nos anos seguintes, afirmou nesta terça-feira o membro do Conselho de Governo do Banco Central Europeu (BCE), Ewald Nowotny.

"Infelizmente tal divergência deve ser esperada em 2012 e também provavelmente nos próximos dois anos", disse Nowotny, que também é presidente do banco central da Áustria, em um chat no site do jornal austríaco Der Standard.

"Depois disso, os efeitos das medidas estruturais adotadas no meio tempo devem ser sentidos e se refletir em taxas de crescimento mais altas nos estados." Nowotny acrescentou que a dívida e a posição de comércio exterior de Portugal é melhor do que a da Grécia. Ele respondia a uma pergunta sobre as declarações do diretor executivo do fundo Pimco, que afirmou à revista alemã Der Spiegel esperar que Portugal seja o próximo país da zona do euro a ter problemas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.