Economia
Acompanhe:

Nova metodologia indica desemprego maior no 2o tri de 2013

IBGE divulgou hoje pela primeira vez a PNAD contínua, com maior abrangência do que a Pesquisa Mensal de Emprego (PME)

 (EXAME.com)

(EXAME.com)

J
João Pedro Caleiro

17 de janeiro de 2014, 10h25

São Paulo - O IBGE divulgou hoje pela primeira vez a PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicíios) contínua, mais abrangente do que os índices usados anteriormente.

Os dados mostram que o desemprego no país foi de 7,4% no segundo trimestre de 2013, uma queda em relação aos números do primeiro trimestre (8%) e do segundo trimestre de 2012 (7,5%).

É mais, no entanto, que os dados previamente divulgados de 5,9% de desemprego no trimestre em questão (sem ajuste sazonal).

A mudança era esperada por causa da mudança de metodologia. O IBGE alerta que os dados não são comparáveis.

Metodologia

O desemprego costumava ser medido pela PME (Pesquisa Mensal de Emprego), que abrangia 6 regiões metropolitanas. Este índice continuará sendo divulgada até o fim do ano, quando será extinto. 

Já a PNAD antiga tinha abrangência de 1.100 municípios e divulgava anualmente dados sobre trabalho e outros temas como educação.

A PNAD contínua vai substituir os dois índices. Ela abrange 3.500 municípios e divulgará trimestralmente números mais detalhados sobre o mercado de trabalho, além de continuar a divulgar os números de outros assuntos todos os anos.