No Twitter, Bolsonaro promete zerar impostos sobre vitamina D e zinco

A vitamina D ganhou destaque na última semana, após um estudo ter apontado que pessoas com carência desse nutriente são mais vulneráveis à covid-19

O presidente Jair Bolsonaro prometeu "zerar" o imposto da vitamina D nos próximos dias, em uma publicação na sua conta do Twitter. O tema ganhou destaque na última semana após um estudo realizado por cientistas na Universidade de Turim, na Itália, apontar o nutriente como um aliado no combate ao coronavírus.

A pesquisa apontou que a maioria dos pacientes hospitalizados por covid-19 apresentou falta da vitamina D, especialmente os idosos.

"Medicamentos (entre outros) que tiveram todos seus impostos zerados pelo governo federal: Hidroxicloroquina e Azitromicina. Outros que serão 'zerados' nos próximos dias: zinco e vitamina D", escreveu Bolsonaro.

 (Twitter/Reprodução)

No entanto, ainda não há estudos científicos que comprovem a eficácia do nutriente no combate ou prevenção da covid-19. De acordo com especialistas, a deficiência de vitamina D está diretamente ligada à baixa imunidade. Mas ela só pode ser detectada através de exame de sangue e sua suplementação deve ser orientada por um profissional de saúde.

O governo federal já havia anunciado que deixaria de tributar a hidroxicloroquina e a azitromicina, medicamentos que também estão passando por testes para a utilização no combate ao novo coronavírus.

Outro nutriente sobre o qual Bolsonaro prometeu zerar a tributação, sem mais detalhes, é o zinco.

No site do Ministério da Saúde, porém, uma imagem que mostra um produto que contém vitamina C e zinco foi tratada como "fake news" na prevenção da covid-19. O texto afirma que "até o momento, não há nenhum medicamento específico ou vacina que possa prevenir a infecção pelo novo coronavírus".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.