Moody's: Subsídios ao diesel enfraquecem perspectivas fiscais do Brasil

A agência de classificação de rating também disse que perda de arrecadação é um fator negativo para o perfil de crédito soberano do país

São Paulo - A perda de arrecadação provocada pelos benefícios concedidos pelo governo Michel Temer em acordo com os caminhoneiros é um fator negativo para o perfil de crédito soberano do país, disse a Moody's nesta terça-feira.

O programa de subsídios ao óleo diesel elevará a rigidez do Orçamento e pode enfraquecer as perspectivas fiscais de curto e médio prazo do Brasil, afirma Samar Maziad, vice-presidente e analista sênior da Moody's, segundo comunicado da agência de classificação de rating.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.