Meta de primário pressiona rating brasileiro, diz Fitch

A Fitch classifica o Brasil como "BBB", dois degraus acima do grau de investimento, mas com perspectiva negativa

Rio de Janeiro - O diretor-geral da agência de classificação de risco Fitch no Brasil, Rafael Guedes, afirmou nesta sexta-feira que a meta de superávit primário equivalente a 0,15 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano coloca mais pressão sobre o rating brasileiro.

Em evento no Rio de Janeiro, ele afirmou que é muito difícil fazer consolidação fiscal num momento de recessão e que redução da dívida no Brasil só deve ocorrer a partir de 2018. Segundo ele, a dinâmica da dívida brasileira é "bem mais preocupante".

A Fitch classifica o Brasil como "BBB", dois degraus acima do grau de investimento, mas com perspectiva negativa.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.