Mercado de trabalho seguirá aquecido, estima FGV

Segundo economista, até mesmo o resultado em São Paulo - que demonstrou aumento do desemprego de 23,3% em relação a dezembro - pode ser uma indicação positiva

Rio de Janeiro - O mercado de trabalho neste ano deverá seguir a trajetória de aquecimento vista em 2012, estima o economista do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), Fernando de Holanda Barbosa Filho, ao analisar a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) de janeiro, divulgada na manhã desta terça-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Até mesmo o resultado em São Paulo - que demonstrou aumento do desemprego de 23,3% em relação a dezembro e de 22,3% em comparação com janeiro do ano passado - pode ser uma indicação positiva do comportamento do mercado de trabalho.

Uma leitura possível, disse o economista, é que algumas pessoas que haviam desistido de procurar emprego voltaram a considerar que vale a pena retornar ao mercado, como a população mais jovem.

"Outra interpretação sobre os dados de São Paulo é que o pessoal temporário de dezembro ficou animado com o mercado e continuou procurando emprego em janeiro. Isso explicaria o aumento da população economicamente ativa na região metropolitana", declarou o economista.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também