Melhora opinião de empresários da construção sobre economia

Estabilidade reflete a melhora de um dos componentes do indicador da construção, o Índice de Expectativas, que subiu 3%

São Paulo - Depois de uma forte queda em maio, o Índice de Confiança da Construção manteve-se estável em junho, com variação de 0,1%. O índice chegou a 73,5 pontos, ficando abaixo da média dos últimos 60 meses, que é de 118,3 pontos. No mês anterior, houve recuo de 4,7%, com 73,4 pontos.

O cálculo é da sondagem apurada pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV), com base em entrevistas com representantes de 667 empresas do setor, no período de 1º a 24 de junho.

A estabilidade reflete a melhora de um dos componentes do indicador da construção, o Índice de Expectativas, que subiu 3%, após uma queda de 4% em maio.

Segundo a FGV, os empresários mostraram-se mais otimistas com a possibilidade de uma situação econômica melhor daqui a seis meses. Já em relação ao Índice da Situação Atual (ISA), houve recuo de 4,2%, na sétima redução seguida.

Em nota, a coordenadora de Projetos da Construção do Ibre/FGV, Ana Maria Castelo, informou que as condições financeiras das empresas pioraram.

“Mesmo as expectativas, que registraram melhora neste mês, ainda estão bastante deprimidas, com predominância de projeções de queda da atividade da construção”. Ela destacou que, em junho, o nível de emprego no setor caiu 29%, em comparação a junho do ano passado.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também