Economia

Lula: há possibilidade de fundo saudita investir em vários setores no Brasil

Segundo presidente, foram apresentadas oportunidades nos setores de energias solar, eólica, hidrogênio verde, em portos, aeroportos e na indústria de mineração

Lula durante  (FII Priority Summit/Divulgação)

Lula durante (FII Priority Summit/Divulgação)

Antonio Temóteo
Antonio Temóteo

Repórter especial de Macroeconomia

Publicado em 12 de junho de 2024 às 13h28.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quarta-feira, 12, que existem “possibilidades” do fundo de investimentos da Arábia Saudita fazer investimentos no Brasil. Lula se reuniu com membros do governo saudita após participar do evento FII Priority Summit, no Rio de Janeiro.

Segundo Lula, foi apresentado aos sauditas, em reunião bilateral, oportunidades de investimentos em energias sólar, eólica, hidrogênio verde, em portos, aeroportos e na indústria de mineração.
Nós temos um projeto de energia renovável. Sólar, eólica, hidrogênio verde. Nós temos muitas coisas na área de portos e aeroportos e na indústria de mineração. Tudo isso foi apresentado para eles.

“Há muitas possibilidades do fundo fazer investimentos em parceria com o Brasil”, resumiu Lula.

“Davos do deserto” chega ao Rio com foco nas oportunidades entre Brasil e Arábia Saudita

Margem equatorial

Lula também voltou a defender a exploração de petróleo na Margem Equatorial. Segundo ele, esse debate se transformou em uma polêmica no país, enquanto países vizinhos como Guiana, Suriname e Trinidade e Tobago exploram essas reservas.

“O problema é que tudo no Brasil é polemizado. A Guiana está explorando, Suriname está explorando, Trinidade e Tobago explora. Você vai deixar o seu sem explorar? Precisamos garantir que a questão ambiental será levada 100% a sério”, disse.

Mensagem em Genebra

O chefe do Executivo também antecipou os temas que discursará em Genebra, na Suíça, durante participação na conferência da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Segundo ele, a mensagem principal será contra as diversas desigualdades existem no mundo.
“Penso que temos que levar um discurso, que não abro mão de fazer, contra a desigualdade. Existem desigualdades no mundo do trabalho, de raça, na educação e de gênero. Nós aprovamos no Congresso uma coisa importante, que é a igualdade salarial entre homens e mulheres. Tem empresário que está recorrendo e não quer pagar. Tem empresário que acha a mulher é inferior”, disse.

Acompanhe tudo sobre:Luiz Inácio Lula da SilvaArábia SauditaBrasil

Mais de Economia

Brasil tem déficit em conta corrente de US$ 4 bi em junho, mostra Banco Central

Arrecadação federal cresce 11,02% em junho e chega a R$ 208,8 bilhões

Plano Real, 30 anos: Carlos Vieira e o efeito desigual da hiperinflação no povo

IPCA-15 de julho fica em 0,30%; inflação acumulada de 12 meses vai a 4,45%

Mais na Exame