Isenções de tarifas não virão sem contrapartida de países, diz Ross

Secretário do Comércio dos Estados Unidos não especificou que contrapartidas os EUA desejam e quais países devem tomá-las

São Paulo - O secretário do Comércio dos Estados Unidos, Wilbur Ross, afirmou há pouco em entrevista à TV Bloomberg que a isenção de tarifas sobre as importações de aço e alumínio "não virão sem contrapartida de países".

Ross não especificou que contrapartidas os EUA desejam e quais países devem tomá-las.

As declarações de Ross vêm poucas horas depois de o representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, dizer que o presidente Donald Trump decidiu "pausar" a cobrança sobre países que estão em negociação com Washington. O grupo de nações que conversa com a Casa Branca inclui Brasil, Argentina, Austrália, Coreia do Sul, União Europeia, Canadá e México.

Ross ecoou ainda os ataques feitos por Trump à China, alvo de nova rodada de tarifas contra o setor eletroeletrônico. "Esperamos uma medida de resposta vinda deles", afirmou.

O secretário americano defendeu ainda que a China "poderia comprar mais produtos agrícolas dos Estados Unidos".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.