IPCA de fevereiro chega a 0,86% e preocupa o mercado

Expectativa era de alta de 0,72%; reajustes no preço do aço, componente essencial de bens como eletrodomésticos e veículos, preocupam, assim como inflação dos alimentos

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu 0,86% em fevereiro, após alta de 0,25%  no mês anterior, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira.

No acumulado de 12 meses até fevereiro, o IPCA teve alta de 5,20%, contra 4,56% cento do mês anterior. Uma pesquisa da Reuters apontou que a expectativa de analistas era de alta de 0,72% em fevereiro, acumulando em 12 meses alta de 5,06%.

Alguns segmentos da economia vem sentindo mais fortemente o aumento da inflação. O reajuste nos preços do aço, em função da valorização internacional de matérias-primas como o minério de ferro e do aumento do dólar no Brasil, deve impactar os fabricantes de eletrodomésticos, automóveis e a construção civil, entre outros.

As siderúrgicas estudam um aumento de 30% a 35% do aço até abril. Nos últimos meses, o aço tem passado por um reajuste mensal de cerca de 10%.

A indústria de bens de consumo já acusou o golpe, com aumentos de preços que chegam a 15% no caso de eletrodomésticos.

Outra preocupação é a inflação de alimentos. Entre o início de 2020 e janeiro deste ano, a cebola subiu 43,3%, enquanto a batata inglesa ficou 67% mais cara e o tomate, 40,90%. Esses três alimentos compõem uma cesta de compra recorrente nos lares brasileiros, sendo adquiridos semanalmente pela maioria das famílias do país.

É esperado um novo aumento para fevereiro e o restante do ano. Especialistas explicam que o consumidor sente mais no bolso quando os alimentos pesam na alta da inflação, justamente pela frequência de compra desses itens.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.