Inflação sobe 0,83% em maio e atinge 8,06% em 12 meses

Taxa de 0,83% foi a maior para um mês de maio desde 1996

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu 0,83% em maio, após alta de 0,31% no mês anterior, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira, 9. Foi o maior resultado para um mês de maio desde 1996 (1,22%).

A pandemia mexeu com a economia e os negócios no mundo todo. Aprenda a investir com a EXAME Academy

No acumulado de 12 meses até maio, o IPCA teve alta de 8,06%, contra alta 6,76% do mês anterior. e no acumulado nos meses deste ano, o índice que indica a inflação subiu 3,22%.

A inflação permanece acima do teto da meta do governo para a inflação no ano. O centro da meta é de 3,75%, podendo variar entre 2,25% e 5,25%.

Os nove grupos de produtos e serviços pesquisados apresentaram alta no mês. O maior impacto e a maior variação vieram da habitação, que teve alta de 1,78%, puxada pelo preço da energia elétrica, que subiu 5,37%. Em maio a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) alterou a bandeira tarifária para vermelha patamar 1, que acrescenta R$ 4,169 na conta de luz a cada 100 quilowatts-hora consumidos. Para a conta de junho, a tarifa foi ao nível mais alto, para a bandeira vermelha patamar 2, que acrescenta R​$6,243 para cada 100kWh consumidos.

A segunda maior contribuição veio dos transportes, cujos preços subiram 1,15% em maio, após recuo de 0,08% em abril. A categoria de saúde e cuidados pessoais subiu 0,76%, a de alimentação e bebidas, 0,44%, e os artigos de residência tiveram alta de 1,25%. 

Preços ao consumidor

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de maio foi de 0,96%, 0,58 ponto acima do resultado de abril, quando a alta foi de 0,38%. Foi a maior variação para um mês de maio desde 2016, quando o índice foi de 0,98%.

No ano, o indicador acumula alta de 3,33% e, nos últimos doze meses, de 8,90%, acima dos 7,59% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores.

O INPC mede a variação do preço de produtos consumidos por famílias com rendimento monetário de um a cinco salários mínimos, e abrange dez regiões metropolitanas do país, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís, Aracaju e de Brasília.

Esteja sempre informado sobre as notícias que movem o mercado. Assine a EXAME

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também